Embaúba (Cecropia pachystachya)

Nomes populares: embaúba, embaúva, imbaúba, umbaúba, umbaubeira, umbaúba do brejo, ambaíba, árvore da preguiça, caixeta do campo, etc.

Árvore nativa de 5 a 10 m de altura. Planta característica de solos úmidos, beira de rios, córregos, brejos e lagoas, podendo, contudo, ocorrer em terrenos mais drenados, como em bordas e clareiras de matas em processo de regeneração. Tem preferência pelos locais ensolarados. O Bicho Preguiça tem nas folhas jovens um dos seus alimentos preferidos.

Ocorrência do Rio Grande do Norte até Santa Catarina, tanto na área de influência dos cerrados, quanto nas florestas estacionais e formações do complexo atlântico.

Os frutos são comestíveis e muito procurados pelas aves, bugios, morcegos e servem também de alimento a várias espécies de peixes, como o pacu, a piracanjuba.

As folhas, muito ásperas, são utilizadas como lixa de madeira, além de constituir-se no único alimento do bicho-preguiça. Suas raízes, folhas, flores, cascas, frutos e brotos são utilizados localmente com fins medicinais. Suas folhas e frutos são usados no tratamento da diabete, sendo úteis também contra a tosse e bronquite. Aumenta a energia do músculo cardíaco sem multiplicar os batimentos do coração. O suco obtido da raíz é um poderoso diurético. É uma excelente planta forrageira, com o gado chegando a consumir até os ramos. As embaúbas são consideradas árvores muito elegantes e ornamentais, possuindo grande potencial para uso paisagístico. Pelas características de rusticidade e rápido crescimento, não pode faltar em qualquer projeto de reflorestamento heterogêneo com fins preservacionistas. É ótima para plantios mistos em áreas degradadas e na recomposição da Reserva Legal(RL) e Áreas de Preservação Permanente(APP), em atendimento ao Novo Código Florestal Brasileiro.

Viveiro Camapuã 2017 - Entre Rios de Minas - MG. Todos os direitos reservados