Jenipapeiro (Genipa americana)


Nomes populares: Jenipapeiro, jenipapo, jenipá, jenipapinho, janipaba, janapabeiro, janipapo, janipapeiro, etc.

Nativa que ocorre desde o Amazonas até São Paulo, em várias formações florestais, como Mata Atlantica e floresta Amazônica, principalmente naquelas áreas de várzeas úmidas ou encharcadas, pois vegeta melhor onde há abundância de água no solo. Árvore elegante de médio a grande porte com 8 a 14 m de altura. Copa achatada, ramificada e bastante frondosa. Os frutos são dispersos pela fauna silvestre e também pela água dos rios.


Sua madeira é relativamente pesada, forte, bastante flexível, fácil de trabalhar e de longa durabilidade, quando não exposta ao solo e à umidade. Espécie de ampla utilização, tanto pela madeira usada em construção civil e naval, marcenaria, na confecção de estatuetas, gamelas, raquetes, cabos, ferramentas e colheres de pau e extrativos químicos tintoriais empregados em tecidos, artefatos de cerâmica e tatuagem.

Os frutos são usados na alimentação humana e animal, no tratamento de anemias, nas fraquezas em geral, do fígado e baço e escorbuto, provocando ligeiro efeito diurético. A raíz é purgativa e a emulsão das sementes piladas constitui um vomitório rápido e energético. Ácido para ser consumido ao natural, mas utilizado como matéria-prima alimentícia de doce, licor, xarope, vinho e quinino. Os índios se utilizam delas para pintura de seu próprio corpo. Em Tupi-Guarani que dizer ”fruta que serve para pintar”.

É ótima para plantios mistos em áreas degradadas e na recomposição da Reserva Legal(RL) e Áreas de Preservação Permanente(APP), em atendimento ao Novo Código Florestal Brasileiro.

Viveiro Camapuã 2017 - Entre Rios de Minas - MG. Todos os direitos reservados